Blitzen buscam alertar a sociedade para evitar aumento do número de crianças em situação de trabalho no município

Mais uma ação estratégica voltada para o combate ao trabalho infantil em Araguaína foi realizada na última sexta-feira, 13. Blitzen educativas em diversos pontos da cidade, como nas avenidas Filadélfia e Cônego João Lima, buscaram alertar a sociedade sobre o aumento do número de crianças em situação de trabalho.
 
A diretora técnica do Aepeti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil), Eliane Feitosa, ressaltou a importância da conscientização e da reflexão sobre a problemática deste tipo de trabalho irregular no município. “Estamos conscientizando a população sobre a erradicação do trabalho infantil, pois durante a pandemia, a exploração de crianças e adolescentes cresceu bastante. Esse tipo de ação é para alertar sobre as consequências negativas, físicas e psicológicas que o trabalho precoce acarreta para as crianças e adolescentes”.
 
As equipes técnicas da Secretaria Municipal da Assistência Social, Trabalho e Habitação, por meio da Diretoria de Proteção Social Especial, fizeram panfletagem, exposição de faixas informativas e abordagens diretas aos condutores, pedestres, moradores e comerciantes.
 
Como identificar
Trabalho infantil é toda atividade econômica e/ou de sobrevivência, renumerada ou não, realizada por jovens em idade inferior a 16 anos, exceto na condição de aprendiz, a partir dos 14 anos.
 
São exemplos de trabalho infantil: mendicância (exploração da imagem da criança e adolescente), malabares nos sinais, exploração sexual comercial, comercialização de objetos, produtos alimentícios, bebidas, etc.
 
Principais causas
Durante a pandemia da covid-19, segundo informações do Aepeti, houve a necessidade de isolamento social, exigindo a paralisação de atividades, o fechamento de escolas, deixando muitas crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, se tornando umas das causas do aumento do trabalho infantil.
 
Outro fator que contribui para o crescimento do número de crianças no trabalho foi a chegada dos imigrantes venezuelanos no município, despertando uma maior preocupação das autoridades locais.
 
Acompanhamento
Segundo a diretora Eliane Feitosa, quando há uma denúncia, é feita a averiguação e acompanhamento do caso, garantindo o maior respeito aos diretos de crianças e adolescentes conforme previsto em lei. “A nossa preocupação neste momento é sensibilizar e alertar a população para que não alimentem mais essa atividade do trabalho infantil”.
 
O morador de Araguaína Genilton Morais relatou que a ação favorece a sociedade por permitir que os araguainenses conheçam mais sobre o assunto. “Está de parabéns a Prefeitura e os técnicos envolvidos nesse trabalho, que é muito útil para os moradores terem mais conhecimento”.
 
Denúncias
A população pode ajudar na identificação de crianças e adolescentes em situação de trabalho, como a compra de produtos vendidos e serviços realizados por crianças e adolescentes. Em caso de suspeita ou confirmação de violação dos direitos de crianças e adolescentes, o Conselho Tutelar deve ser acionado imediatamente.
 
Os telefones para denúncias no Conselho Tutelar são: Polo 1 – 3144-7003 e 99963-9351; Polo 2 – 3412-5051 e 99953-0757; e no disque 100.

Fonte; Emilio Lopes | Fotos: Charles Michael/Ascom

Posts recentes

Categorias

https://selo144.wordpress.com

By Editor

Webjornalista & blogueiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons