Com objetivo de preparar a brigada do Parque Estadual do Cantão (PEC) para os possíveis incêndios florestais que podem ocorrer durante o período de estiagem, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e o Centro de Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), da Secretaria de Segurança Pública do Tocantins (SSP-TO) realizaram treinamento dos brigadistas com aeronave. A ação ocorreu no início dessa semana, dias 13 e 14, e abrangeu manejo do fogo no Cantão.

O PEC foi duramente atingido com os incêndios florestais no ano de 2020. Neste mesmo ano, a brigada do Naturatins contou com os esforços do Ciopaer no combate, todavia viram a necessidade de realizar os trabalhos previamente para minimizar os riscos de incêndios em áreas de difícil acesso no Parque.

Durante o treinamento, os brigadistas que foram capacitados acerca dos protocolos de segurança nas ações com o uso da aeronave, incluindo embarque e desembarque com os equipamentos de enfrentamento aos incêndios, como sopradores e bombas costais. Além disso, o Naturatins e o Ciopaer realizaram queimas prescritas em áreas com grande quantidade de biomassa e com acesso restrito a aeronave ou barco, sendo a segunda opção extremamente morosa quando se trata de incêndios.

O diretor de Biodiversidade e Unidades Protegidas do Naturatins, Warley Rodrigues, destacou a importância da ação conjunta e o aprendizado que é conquistado ano a ano, tornando as equipes cada vez mais preparadas e estratégicas nas ações de combate e prevenção. “Cada vez que a gente vem aqui é um novo aprendizado. Ano passado foi com combate, agora o aprendizado é com queimas prescritas e com isso vamos criando estruturas para que a gente possa usar no combate. Então isso tem um valor muito grande no manejo da Unidade sobre os incêndios”, reforçou.

O comandante da operação, Gustavo Bolentini ressaltou que com o apoio do Ciopaer é possível expandir as ações de prevenção já realizadas pelo Naturatins. “Nós do Ciopaer estamos muito felizes por participar dessa ação preventiva. No ano passado trabalhamos exaustivamente no combate ao incêndio. O Naturatins, a gente sabe que já faz alguns anos que realiza esse trabalho preventivo, mas agora com aeronave a gente está conseguindo atingir áreas muito mais distantes e com toda certeza esse trabalho preventivo vai ser muito mais eficaz”, frisou.

Brigadista

O brigadista do Parque, Orismar Belém da Silva está há seis anos trabalhando como brigadista do Naturatins e destacou a dificuldade de atuar como brigadista e a importância dos treinamentos e estrutura para executar o trabalho com mais segurança. “O combate ao fogo em si é totalmente difícil, ele é uma coisa assim que raramente você consegue combater. Porque o fogo a gente só combater com fogo. Então tem lugares que a gente não vai conseguir tacar o contrafogo para poder apagar, porque não conseguimos chegar até ele para fazer os aceiros e é com os aceiros que a gente faz a prevenção, para a gente não correr perigo também. Então o fogo em si é muito difícil de combater”, relatou.

Área de pouso

Além das ações preventivas, na operação também foi realizado o mapeamento e reconhecimento das áreas de pouso para o helicóptero, caso seja necessário o combate a incêndios em áreas de difícil acesso. Com esse trabalho o diretor Warley Rodrigues acredita na assertividade da ação. “Vai ser um trabalho mais assertivo, porque a gente já tem as áreas planejadas.  A gente verificou nessa oportunidade, as áreas que foram incendiadas o ano passado, mapeamos alguns pontos mais críticos, mas a gente acredita que nesse ano não iremos utilizar esses pontos. Mas a partir do ano que vem, essa área que teve incêndio em 2020, em 2022 ela vai precisar de manejo, e a gente já vai ter essa estrutura já previamente pronta”, acrescentou.

Aeronave

A aeronave utilizada nessas operações foi um helicóptero esquilo, um B3 plus, que dispõe de 870 cavalos de potência na decolagem. A aeronave comporta até 6 pessoas, um piloto e mais 5 passageiros. Segundo o comandante Bolentini, em casos de operações de segurança pública sempre é transportado um piloto, um copiloto e um operador aerotático. Em operações como as realizadas no PEC, que são muito específicas e os pousos são em locais restritos, sempre sobram 3 assentos disponíveis para o transporte dos brigadistas.

Fonte: por Thuanny Vieira

Edição: Luiz Melchiades

Legenda capa: Treinamento focou em protocolos de segurança nas ações de combate a incêndios florestais com o uso da aeronavepor Thuanny Vieira/Governo do Tocantins

Manejo integrado do fogo consiste em técnicas de prevenção a incêndios florestais – Fernando Alves/Governo do Tocantins

Ações de manejo do fogo foram realizadas em áreas do Parque Estadual do Cantão de difícil acesso – Fernando Alves/Governo do Tocantins

O Ciopaer treinou os brigadistas para uso da aeronave seguindo todos os protocolos de segurança – Fernando Alves/Governo do Tocantins

Os aceiros são importantes por criarem bolsões que impedem que os incêndios se alastram nos períodos críticos, além de ser refúgio de animais em caso de incêndios – Fernando Alves/Governo do Tocantins

Posts recentes

Categorias

https://selo144.wordpress.com

By Editor

Webjornalista & blogueiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons