Aula Inaugural do Curso de Formação do Sistema Socioeducativo Tharson Lopes/ Governo do TocantinsElisângela Correia Cardoso, palestrante convidada

“A evolução do Sistema Socioeducativo está intimamente ligada à formação continuada das pessoas que compõem sua estrutura”, ressaltou a palestrante Elisângela Cardoso, ativista dos direitos da Criança e do adolescente e presidente da Fundação da Criança e do Adolescente do Maranhão (Funac), durante a Aula Inaugural do Curso Profissional de Formação dos aprovados em cadastro reserva do concurso público para provimento de vagas do Sistema Socioeducativo. A solenidade de abertura ocorreu na tarde dessa segunda-feira, 14, no auditório do Palácio Araguaia, em Palmas.

Na oportunidade, os 127 alunos matriculados no curso participaram da palestra Construindo a Socioeducação no Brasil, que esclareceu caminhos e desafios para unificar e simplificar a ideia de Socioeducação. De acordo com Elisângela Cardoso, para melhorar a compreensão entre pedagogia e segurança é necessário capacitar continuamente o servidor. “É importantíssimo iniciar o processo de acolhida do servidor capacitando-o. Não há outro caminho. Para que assim, conscientes do que é a Socioeducação e de como ela funciona, possam contribuir com a mesma, melhorando-a”, certificou a palestrante.

Outro ponto tratado pela palestrante Elisângela, também coordenadora do Fórum Nacional de Dirigentes Governamentais de Entidades Executoras de Políticas de Promoção e Defesa da Criança e do Adolescente (Fonacriad), foi a questão da impossibilidade de prestar um atendimento humanizado e efetivo em ambientes que apresentam superlotação. Neste sentido, o Tocantins tem a vantagem de atender apenas 115 adolescentes, atualmente. Assim, torna-se mais concreta a meta compartilhada por Gilberto da Costa Silva, diretor de Proteção dos Direitos da Criança e do Adolescente, de o Estado fazer-se uma referência nacional no cumprimento da medida socioeducativa.

Curso de Formação

O Curso Profissional de Formação é realizado pela Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio da Escola de Socioeducação do Tocantins, em conformidade com os esforços da Diretoria de Proteção dos Direitos da Criança e do Adolescente (DPDCA) e da Gerência do Sistema Socioeducativo. Durante 30 dias, os aprovados serão instruídos na Universidade Norte do Paraná (Unopar) de Palmas, por um grupo de 26 professores selecionados por edital.

“Foram quatro anos de espera, e estamos muito ansiosos. Queremos contribuir com o Sistema Socioeducativo”, relatou Silvana Medeiros, aluna que assistia a aula inaugural. De acordo com Auricélia Cruz, servidora lotada na DPDCA e do gerente do Sistema Socioeducativo, Jardel Alves Souza, consensualmente, o ganho maior com a convocação destes classificados é o reforço das equipes de trabalho dentro das Unidades.

O subsecretário da Seciju, Geraldo Divino Cabral, destacou os avanços do Sistema Socioeducativo na pasta, e ressaltou, “Precisamos de pessoas dispostas a trabalhar. Temos que autuar com o que temos e trabalhar bem”, disse. A solenidade da aula inaugural também contou com uma breve apresentação do Sistema Socioeducativo e com a presença de convidados, entre eles, os chefes de unidade, que são os responsáveis técnicos, e de dois adolescentes que fazem parte do Sistema Socioeducativo.

O cronograma do Curso prevê aulas até o dia 13 de fevereiro. Já a aplicação da prova objetiva, após o curso, está prevista para o dia 17 de fevereiro e a divulgação do resultado final, no Diário Oficial do Estado (DOE/TO), datada para 1º de março. (Marcos Miranda/Governo do Tocantins)

Posts recentes

Categorias

By Editor

Webjornalista & blogueiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons